INDRA REFORÇARÁ COM SUA TECNOLOGIA A SEGURANÇA DOS ESTADOS DE FUTEBOL DA HUNGRIA


  • A Federação Húngara de Futebol contratou a multinacional tecnológica para um projeto integral de segurança que combina os mais avançados sistemas de proteção de infraestruturas críticas com as soluções principais de ticketing e controle de acessos da LFP (Liga de Futebol Profissional Espanhola).
  • Como principal contribuição destaca-se a conexão do sistema com as bases de dados da polícia para controlar a compra de entradas e evitar o acesso aos estádios de pessoas consideradas perigosas.
  • A companhia reforça seu posicionamento no âmbito da segurança em grandes eventos e instalações de grande capacidade

A Federação Húngara de Futebol fechou com a Indra, uma das principais multinacionais de tecnologia da Europa e América Latina, um contrato para realizar a primeira fase do projeto de segurança integral dos estádios da primeira divisão da liga nacional. O contrato, por um aporte de 2,2 milhões de euros, combina a implantação dos mais avançados sistemas e soluções nos âmbitos de proteção de infraestruturas críticas e ticketing.

A solução desenhada pela Indra inclui a implantação de sistemas de controle de acessos e circuitos fechados de televisão com câmaras de alta resolução que facilitam a visualização do estádio a partir de um centro de controle. Assim, serão instalados leitores de tickets sem contato e um sistema para concretizar via web a compra das entradas com controle de carnê dos sócios. O principal destaque é a conexão dos sistemas com as bases de dados da policia para comprovar que as pessoas incluídas em listas negras não tenham acesso à compra de entradas e, posteriormente, aos estádios.

Para o desenvolvimento do projeto, a Indra conta com as soluções de gestão de ticketing e controle de acesso da Liga Espanhola de Futebol Profissional (LFP) instaladas atualmente em 42 estádios da Liga BBVA e Liga Adelante, que serão adaptadas pela multinacional tecnológica aos requerimentos da Federação Húngara de Futebol.

O objetivo do projeto é, nas palavras da Federação Húngara de Futebol, fazer do futebol “um esporte para todos os públicos”, que os fãs possam comparecer em família, de forma segura e sem medo de deparar-se com situações violentas. Assim, supõe-se um grau maior no avanço ao cumprimento das exigências de segurança da FIFA - Fédération Internationale de Football Association.


Nesta primeira fase contratada a Indra contemplará a implantação da sua solução utilizada em 6 dos 14 estádios da primeira divisão que existem na atualidade no país: os dois  de Budapeste, Gyor, Diosgyor, Szombathely Haladas e Keckskemet. No total somam a capacidade próxima de 65.000 visitantes. A Federação Húngara de Futebol tem previsto finalizar ao largo de 2013 o projeto de segurança integral em todos os estados da primeira divisão do país.

A multinacional tecnológica reforça assim seu importante posicionamento no âmbito da segurança de grandes eventos e instalações de grande capacidade, com referências como a Expo de Zaragoza, o Fórum das Culturas de Barcelona, a Copa América de Vela em Valência, a Expo de Sevilha e os Jogos Olímpicos de Barcelona. O projeto conta com um grande valor estratégico devido às exigências de segurança que a FIFA está demandando em todos os estádios. Além disso, a solução projetada pela Indra, baseada nos sistemas de ticketing e controle de acessos da LFP, é exportável a todo tipo de evento esportivo que ocorrem em estádios.
           
Líder em segurança

A Indra é líder na implantação de centros de segurança e emergências para corpos de segurança, área em que acumula uma ampla experiência com referências como o mencionado CISEM em Madri, no SIMGE da unidade Militar de Emergências, o SIGE de Proteção Civil e o sistema integrado de segurança e emergências para o Corpo de Bombeiros da Generalitat de Catalunha, entre outros. Graças a isto e outros projetos, mais de 40 milhões de cidadadãos estão protegidos com os sistemas de gestão de emergências da Indra.

A companhia também possui importantes referências no desenvolvimento e implantação de soluções de identificação, como o DNI eletrônico espanhol (similar ao futuro RIC do Brasil) ou o passaporte português, e é líder no desenvolvimento e implantação de sistemas de vigilância costeira na Europa, com projetos na Espanha, Portugal, Letônia e Romênia, e fora da Europa em Hong Kong, somando mais de 3500 Km de fronteiras protegidas. Igualmente sua tecnologia está na vanguarda da gestão de fronteiras aeroportuárias, com soluções como o sistema de acesso rápido implantado nos aeroportos de Madri-Barajas e Barcelona-El Prat.

Na área de proteção de infraestruturas, conta com referências internacionais nos aeroportos, portos, ferrovias, companhias de energia e telecomunicações, entidades financeiras, edifícios e sedes corporativas, forças e corpos de segurança ou grandes instalações industriais.

Assim, a companhia está colaborando com o CNPIC, organismo ligado à Secretaria de Estado de Segurança do Ministério do Interior espanhol (análogo ao Ministério da Justiça no Brasil), em várias de suas ações para dar suporte eficaz à segurança de infraestruturas críticas espanholas, que proporcionam serviços essenciais à sociedade. Por exemplo, participa de maneira ativa no Grupo Informal de Proteção de Infraestruturas Críticas (GIPIC), liderado pelo CNPIC, cujo objetivo é a elaboração de guias de apoio aos operários destas infraestruturas para a elaboração de seus planos de segurança e proteção específica.


Indra

Indra é uma das principais multinacionais de tecnologia da Europa e América Latina. É a segunda companhia européia do setor em investimento em P&D, com 550 M€ investido nos últimos três anos. As vendas em 2011 alcançaram 2.688 M€ e na atualidade mais da metade da receita procede do mercado internacional. Conta com 40.000 profissionais e com clientes em 118 países.

Comentários