Sagem apresenta novas soluções

Revista Tecnologia & Defesa

A combinação DHY 307 LW e JIM LR2 permite aumentar a eficácia do armamento inteligente lançado desde o ar (Philippe Wodka-Gallien)

Sagem apresenta novas soluções

A empresa francesa Sagem do grupo local Safran apresentou recentemente uma nova solução eletro-óptica terrestre destinada a aumentar a eficácia na utilização de armamento de precisão acoplado a bombas de emprego geral lançadas a partir de caças. O novo sistema permite “iluminar”, a partir de uma posição distante no terreno, o alvo terrestre para que o armamento de precisão lançado desde o ar possa efetuar uma correta e eficaz trajetória, aumentando as probabilidades de destruição completa do mesmo e evitando danos colaterais.

A nova solução foi desenhada para combinar as capacidades de iluminação por laser e calculo por telemetria do designador ligeiro por laser DHY 307 LW (LightWeight) da Cilas montado num tripé da Instro Precision Limited com as tecnologias de localização, observação e posicionamento oferecidas pelos binóculos multi-funções arrefecidos de observação diurna e noturna de longo-alcance por infra-vermelhos JIM LR 2 (Jumelle Infrarouge Multifonctions-Long Range) da Sagem. O sistema JIM LR2 foi já adquirido pela França, Reino Unido e Dinamarca.

A família de armamento inteligente para bombas de emprego geral AASM compreende já três versões (Victor M.S. Barreira)
Segundo a Sagem, a solução permite seu emprego no apoio ao seu mais recentes armamentos modulares de precisão na versão de acompanhamento por tecnologias de posicionamento por satélite, navegação inercial e laser SBU-54 HAMMER (Highly Agile and Maneuverable Munition-Extended Range). A família de sistemas inteligente AASM (Armement Air-Sol Modulaire) à qual pertence o sistema SBU-54 HAMMER, compreende ainda a SBU-38 HAMMER com tecnologia híbrida de posicionamento por satélite, navegação inercial e ainda a SBU-64 HAMMER que usa tecnologias de posicionamento por satélite, navegação inercial e infra-vermelhos. França e Marrocos são os países que já utilizam o sistema AASM. Os três sistemas inteligentes são acoplados a bombas de 250 kg e eventualmente em bombas de 125, 500 e 1,000 kg. A mais recente versão da AASM foi qualificada pela DGA (Direction Genérale de L'Armement) num processo concluído em no passado mês de abril.

Outra solução eletro-ótico da Sagem, a alça diurna e noturna Odin foi recentemente vista acoplada a uma metralhadora de emprego geral de 7.62x51 mm FN Herstal MAG 58M através de um suporte do tipo "Picatinny", instalada em reparo num helicóptero tático Eurocopter EC725 Caracal HUS (Hélicoptère pour Unités Spéciales) do Esquadrão EH 1/67 "Pyrénées" da Força Aérea Francesa (Armée de l´Air). O esquadrão, que também opera helicópteros tácticos SA 330Ba Puma a partir da Base Aérea N º120 de Cazaux, é empregue em missões de busca e salvamento em terra e no mar, busca e salvamento em combate, inserção e extração de tropas, operações especiais e luta-terrorista marítima. O EH 1/67 "Pyrénées" efetuou com os seus EC725 Caracal HUS, operações de reabastecimento em voo com um Lockheed Martin KC-130J Super Hercules da Força Aérea Italiana (Aeronautica Militare Italiana). A integração do sistema eletro-ótico na metralhadora permite que o apontador da mesma possa efectuar o tiro com maior eficácia e sem estar exposto a qualquer ameaça exterior, aumentando assim as probabilidades de sobrevivência. A alça é controlada manualmente, através de um monitor endurecido MSM2 da Digital Systems Engineering (DSE) colocado lateralmente, ou desde o monóculo integrado no capacete do apontador da arma.

Sistema Odin integrado com a metralhadora MAG 58M (Philippe Wodka-Gallien)

O sistema Odin é o resultado da experiencia conseguida com a alça eletro-óptica Sword T&D usada no sistema de modernização de soldados Sagem FELIN (Fantassin à Equipements et Liaisons INtégrés) largamente utilizado pelo Exército Francês (Armée de Terre) e produzida para as estações de armas remotamente controladas Panhard Defense WASP (Weapon under Armor for Self Protection) adquiridas pela DGA (Direction Générale de l'Armement) para instalação em veículos blindados sobre rodas 4x4 do Exército Francês. O sistema Sword T&D foi também visto na LAAD 2013 acoplado à estação de armas remotamente controlada CRWS (Compact Remote Weapon Station) da empresa Land Technologies (LANDTECH), uma divisão da Emirates Advanced Research & Technology Holding (EARTH). A modularidade do sistema Odin permite que este seja também instalado em veículos blindados, tripés ou embarcações navais de pequeno porte. Para esta última utilização, a emprese oferece a versão específica Sea Odin.

No Brasil, a Sagem que já detém desde meados de 2012 a Optovac Mecânica e Optoeletrônica Ltda, que conseguiu no final de 2012 um contrato de fornecimento de alças eletro-ópticas Sword T&D e Sword Light e binóculos de observação diurna e noturna JIM LR à Policia Federal. Os novos submarinos que a Marinha Brasileira (MB) receberá a partir de 2017 serão equipados com o sistema de navegação inercial Sigma 40 XP, o mastro optrónico de busca, o periscópio de ataque e o mastro que suporta o radar de navegação à superfície. A Sagem participa em parceria com a AEL Sistemas no fornecimento de aviónicos para a modernização dos helicópteros HB350L1 Esquilo e AS550A2 Fennec do Exército Brasileiro (EB) e foi escolhida pela Embraer Defesa e Segurança (EDS) para fornecer atuadores para a aeronave de transporte KC-390.

EC725 Caracal HUS da Força Aérea Francesa (Victor M.S. Barreira)

Comentários