Helicóptero fabricado no Brasil pode ser financiado pelo BNDES

FOTOS: ROBERTO CAIAFA

Índice de nacionalização permite a aquisição de Esquilo da Helibras pelo FINAME, com uma taxa de juros especial



Máquinas e equipamentos produzidos no Brasil podem ser financiados com recursos do FINAME - financiamento a longo prazo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) - com uma taxa de juros menor, o que se aplica ao helicóptero AS350 Esquilo, produzido pela Helibras na cidade de Itajubá (MG).

O modelo tem um índice de nacionalização compatível com as exigências do Programa de Sustentação de Investimento (PSI), o que lhe confere uma condição bastante favorável em termos de mercado, com taxa de juros de 3,5% ao ano. 
O Esquilo tem entre 48% e 54% de conteúdo nacional. Fabricado no Brasil desde 1978, é constantemente atualizado em termos de tecnologia. Até hoje foram produzidas mais de 600 unidades desse modelo, referência mundial e campeão de vendas em todos os segmentos e diversos países. Somente no Brasil ultrapassou a marca de 1,5 milhão de horas de voo. 

“Essa condição especial para comercialização desses helicópteros é resultado dos investimentos feitos pela Helibras desde sua fundação. A empresa, que vem se tornando um dos pilares mundiais de produção do grupo Eurocopter, avançou muito na transferência de tecnologia, desenvolvendo sua área de engenharia e capacitando muitos fornecedores com atividade no Brasil ao longo de todos esses anos“, explica François Arnaud, vice-presidente Comercial e de Marketing da Helibras.




Uma das mais recentes versões do helicóptero Esquilo, o AS350 B3e está em exposição no estande da Helibras durante a Labace – Latin American Business Aviation Conference & Exhibition, feira de aviação civil que acontece no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, de 14 a 16 de agosto.
Sobre a Helibras
A Helibras é a única fabricante brasileira de helicópteros. A empresa é associada ao Grupo Eurocopter, maior fornecedor mundial do setor, controlado pela EADS - European Aeronautic Defence and Space Company. Com participação superior a 50% na frota brasileira de helicópteros a turbina, a Helibras está em atividade no Brasil desde 1978 e mantém instalações em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Sua fábrica, que emprega mais de 700 profissionais e tem capacidade de produção de 36 aeronaves por ano, está localizada na cidade de Itajubá (MG), onde são produzidos diversos modelos que atendem aos segmentos civil, governamental e militar. Desde sua fundação, a Helibras já entregou mais de 600 helicópteros no Brasil, sendo 70% do modelo Esquilo. Em 2012, a empresa registrou faturamento total de   R$ 351,586 milhões. Mais informações: www.helibras.com.br 

Sobre a Eurocopter e a EADS
Fundado em 1992, o grupo franco-alemão-espanhol Eurocopter é uma divisão do Grupo EADS e emprega aproximadamente 22 mil pessoas. Em 2012, a Eurocopter confirmou sua liderança mundial na fabricação de helicópteros com um volume de negócios de € 6,3 bilhões, encomendas de 469 novos helicópteros e 44% de participação de mercado nos segmentos civil e governamental. Os helicópteros do Grupo são responsáveis por 33% da frota mundial nos mercados civil e governamental. A forte presença internacional da Eurocopter é garantida por suas sudsidiárias e participações em 21 países. Sua rede mundial de centros de serviços, de treinamento, distribuidores e agentes certificados oferecem suporte a cerca de 2.900 clientes. Atualmente, há mais de 11,7 mil helicópteros Eurocopter em operação em 148 países. A Eurocopter oferece a maior gama de helicópteros civis e militares do mundo e está totalmente comprometida com a segurança, sendo este o aspecto mais importante de seus negócios. 

A EADS é líder mundial nos segmentos aeroespacial, de defesa, segurança e serviços relacionados. Em 2012, o Grupo, que inclui a Airbus, Astrium, Cassidian e Eurocopter, gerou € 56,5 bilhões em receitas, empregando mais de 140 mil funcionários. No Brasil, a EADS mantém investimentos há 34 anos, tendo iniciado sua presença por meio da Helibras, subsidiária local da Eurocopter. Também está presente por meio da EADS Brasil, da Cassidian Brasil, da Astrium Geo Information Services Brasil, do escritório de representação da Airbus Military, da Equatorial Sistemas, da qual a Astrium é acionista, e de uma joint venture entre a Cassidian e a Odebrecht. Desenvolve parcerias de longo prazo com clientes como a TAM, Forças Armadas, Polícia Federal, Agência Espacial Brasileira (AEB ), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e as forças policiais estaduais.


Comentários