Avibras avança em vários programas


Roberto Caiafa
22/4/2014

Avibras avança em vários programas

Mísseis, blindados e foguetes

A Avibras, em parceria a MBDA, está trabalhando na integração de armamentos da versão naval antissuperfície dos helicópteros EC725 encomendados pela Marinha (oito exemplares). O contrato também engloba a motorização do sistema de armamentos de combate antinavio Exocet AM39 (versão aerolançável), garantindo aumento do conteúdo nacional do projeto H-XBR. A Avibras já desenvolveu a tecnologia necessária em conjunto com a MBDA, durante o programa de remotorização dos Exocet MM40 utilizados em navios da Marinha – esse desenvolvimento já passou por três lançamentos-teste bem-sucedidos, realizados a partir da Corveta Barroso, e espera-se que os novos programas ajudem a consolidar a capacidade da indústria de defesa brasileira para absorver, aprimorar e utilizar tecnologias de ponta.
A versão naval do EC725 armada com mísseis AM39 Exocet é um desenvolvimento genuinamente brasileiro, e deverá ser oferecida para exportação (Foto: Airbus Helicopters via Helibras)
Outra frente de trabalho de alta tecnologia é o míssil Cruise tático AV-TM 300, ou MTC-300 na nomenclatura em português. Observadores reportaram pelo menos dois lançamentos bem sucedidos do novo armamento, a partir do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, no Rio Grande do Norte, no final de 2013. O míssil, quando em serviço, oferecerá uma capacidade sem igual no continente, sendo capaz de transportar uma pesada cabeça de guerra ou submunições inteligentes guiadas. O MTC-300 utiliza um booster descartável de propelente sólido para impulsioná-lo até a velocidade de cruzeiro, mantida durante o trajeto até o alvo por uma turbina fabricada com tecnologia brasileira pela Polaris.
 
Sequência de lançamento do AV-TM 300 (ou MTC-300) realizado em sigilo no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN), no final de 2013. O teste foi coroado de êxito (Fotos: Exército Brasileiro)
No setor de blindados, a Avibras, em associação com a Renault Trucks Defense, apresentou ao Exército Brasileiro uma versão “nacionalizada” do blindado Sherpa Light, renomeado pela empresa como “Tupi”. O veículo encontra-se passando por avaliação no CAEx, no Rio de Janeiro, dentro do programa Viatura Blindada Multitarefa, Leve de Rodas (VBMT-LR), que visa a obtenção de uma viatura classe 4x4  com um peso máximo de 8 t e capacidade de carga de 1 t, e espaço para uma guarnição de 5 homens.
O  blindado "Tupi" apresentado pela Avibras é, na verdade, o Sherpa Light Scout, da Renault Trucks Defence (Foto: Roberto Caiafa)

Comentários