Azul e Airbus celebram primeiro pouso do A350 XWB em Viracopos


Mais novo modelo da Airbus pousa no principal hub da Azul

Companhia receberá cinco aeronaves A350 XWB a partir de 2017

São Paulo, 8 de julho de 2015 – A Azul Linhas Aéreas Brasileiras e a Airbus celebram hoje, em evento realizado no aeroporto de Viracopos, em Campinas, o primeiro pouso do Airbus A350 XWB em solo campineiro. Na ocasião, convidados e imprensa têm a oportunidade de conhecer mais detalhes sobre essa que é a mais avançada aeronave comercial do mundo em sua categoria. Estão previstos para o eventotours por dentro do avião e um media briefing com detalhes técnicos do novo modelo.

A Azul receberá, a partir de 2017, cinco unidades do Airbus A350 XWB, com capacidade aproximada de 300 poltronas, em três classes de serviço, além dos avançados motores Rolls-Royce Trent XWB, muito silenciosos e econômicos. O novo modelo tem alcance de 15.000 km sem escalas, o que permitirá à Azul servir em voos diretos destinos ao redor dos cinco continentes.

O Airbus A350XWB chega para o pouso em Viracopos, Campinas, e no pátio do terminal 1. (Imagem: Roberto Caiafa)

“Ao somarmos a enorme capacidade e a vasta gama de opções que essas aeronaves oferecem com o jeito Azul de ser e de fazer, estamos confiantes de que mudaremos o conceito de viagem internacional para os brasileiros”, afirma David Neeleman, fundador e CEO da Azul. “Se nos voos domésticos a Azul já mostrou que é possível elevar o padrão de produtos e serviços, a chegada de novas aeronaves intercontinentais vai elevar ainda mais essa barra. Os A350 que a companhia começa a receber em 2017 vão estabelecer novos padrões de conforto em viagens internacionais”, completa Neeleman.

David Neeleman, da Azul Linhas Aéreas Brasileiras (Imagem: Roberto Caiafa)
O Airbus A350XWB no pátio de Viracopos (Imagem: Roberto Caiafa) 
“Estamos orgulhosos em trazer, pela primeira vez, o A350 XWB para Viracopos, especialmente, porque esta é casa da Azul, o nosso mais novo cliente”, afirma Rafael Alonso, presidente da Airbus para a América Latina e Caribe. “Em muito pouco tempo, a Azul se tornou um dos clientes mais importantes na América Latina e estamos ansiosos para ver o A350 XWB contribuindo para o crescimento de sua malha aérea internacional”.

Com quase sete anos de operações no país, a companhia já sedimentou sua presença em todos os estados e principais centros urbanos do Brasil. Com capilaridade incontestável e um poderoso sistema de distribuição de voos baseado no aeroporto de Viracopos, em Campinas – o maior hub doméstico do país, com mais de 55 destinos atendidos sem escalas em mais de 150 voos diários, entre eles Fort Lauderdale/Miami e Orlando –, a companhia sente-se confiante no contínuo crescimento de suas operações internacionais.




Quatro vistas da Classe Econômica do Airbus A350 XWB (Imagens: Roberto Caiafa)
Largura extra: mais espaço e conforto
A cabine do A350 é 12,7 centímetros mais larga que a de seu principal concorrente. Com 5,61 metros de distância entre cada parede lateral,  a espaçosa cabine irá oferecer assentos com 46 cm de largura, de acordo com os melhores padrões internacionais de conforto. Uma configuração típica em três classes, com três grupos de três assentos por fileira na classe econômica, permite acomodar áte 369 clientes. A nova cabine tem mais altura e proporcional maior espaço individual, independentemente da classe de voo. Além disto, o A350 dispõe de maior capacidade nos bagageiros e janelas panorâmicas, significativamente maiores do que aquelas hoje encontrada em aviões da mesma categoria.


Duas vistas da Classe Executiva a bordo do Airbus A350 XWB (Imagens: Roberto Caiafa)
Cabine silenciosa e extremamente confortável
Ao voar no novo A350, especialmente em longas etapas, o Cliente da Azul vai experimentar o que há de mais avançado em sistemas de conforto e controle do ambiente da cabine. O nível de ruído interno é baixíssimo, graças aos novos motores e sistemas de monitoramento das condições internas.  O sistema de gerenciamento de ar do A350 XWB ajuda os passageiros a desfrutarem de um voo mais agradável. Todo o ar da cabine é renovado a cada dois a três minutos, em um ambiente sem corrente e temperatura ideal. O A350 XWB também proporciona o benefício de uma pressão altitude inferior na cabine, abaixo de 6.000 pés, por todo o voo – o que contribui para uma sensação de bem-estar.  

Novo produto: mais conforto, entretenimento e conectividade
A Azul irá proporcionar um padrão inovador em comunicação, entretenimento e conectividade para seus Clientes. Equipado com um sistema de fibras óticas de banda larga, vídeos em HD serão novo padrão encontrado a bordo. Na classe econômica, as telas individuais serão de 12 polegadas, superiores ao padrão atual que varia de seis a oito polegadas. Novos sistemas de entretenimento de voo (Inflight Entertainment Systems – IFE) serão introduzidos para todos os Clientes, independentemente da classe de serviço, proporcionando uma experiência de voo inovadora e incomparável.

Ainda, a companhia prepara um novo padrão de conforto a bordo de seus jatos A350-900. Entre as principais novidades, a companhia apresentará o SkySofa na classe economy premiumque é um grupo de quatro poltronas que se transformam em um confortável sofá para toda a família. Na classe executiva haverá uma cama privativa com reclinação de 180°, que garante máximo descanso e comodidade para dormir, ler, assistir à programação de entretenimento (com canais de filmes, músicas e jogos) ou até mesmo trabalhar.

Vista próxima dos motores Rolls-Royce Trent XWB do Airbus A350XWB. Observar o massudo conjunto de rodas do trem de pouso principal. (Imagem: Roberto Caiafa)
Novos motores Rolls-Royce Trent XWB
A Azul escolheu os motores Rolls-Royce Trent XWB para equipar seus novos A350. Estes motores, capazes de gerar até 84.000 libras de empuxo na versão escolhida pela Azul, são extremamente econômicos e silenciosos. Quando combinados com a moderna tecnologia em aerodinâmica, ajudam a reduzir muito mais as emissões que os atuais e futuros níveis regulatórios. As emissões de CO2 (dióxido de carbono) por passageiro serão até 25 por cento mais baixas do que as dos aviões da atual geração nessa categoria. Os níveis de ruído externos serão de até 21 EPNdB mais baixos que as exigências do Capítulo 4 da ICAO.


Comentários