TAM renova certificação internacional IOSA até 2014

 



 


IATA reconhece o constante compromisso 
da companhia com a segurança operacional
 
 
São Paulo, 15 de fevereiro de 2012 – 
A TAM Linhas e a TAM Airlines, esta com sede em Assunção, no Paraguai, obtiveram a renovação do registro IOSA (IATA Operational Safety Audit) até janeiro de 2014.

A revalidação do registro IOSA foi conferida após a conclusão da auditoria realizada pela ARGUS PROS, organização independente e credenciada  pela IATA (International Air Transport Association). O processo envolveu diversas áreas de ambas as empresas da TAM S.A., que atenderam a aproximadamente 950 requisitos relacionados com a segurança das operações.

Lançado pela IATA em 2003, o Programa IOSA é referência mundial para o gerenciamento da segurança operacional na aviação civil e avalia  processos relacionados a operações de voo, sistema de gerenciamento, despacho operacional, aeroportos, manutenção, cargas, rampa, segurança operacional e treinamento de todas as áreas envolvidas nas operações. A TAM possui o registro IOSA desde janeiro de 2007, sendo que a certificação foi ratificada pela IATA em 2008, em 2010 e novamente agora, em 2012.

Produzidos de forma padronizada e consistente, os relatórios IOSA são aceitos por um grande número de autoridades aeronáuticas do mundo e por empresas aéreas internacionais nos acordos de codeshare (compartilhamento de voos), dispensando  sobreposições de auditorias da mesma natureza a cada nova parceria estabelecida.

A renovação dos registros da TAM Linhas Aéreas e da TAM Airlines está  publicada no site oficial da IATA (www.iata.org/registry).

Segurança operacional


A segurança das operações é uma prioridade da TAM e, para a companhia, essa é uma cultura que deve contemplar todas as áreas. Com essa visão abrangente, a empresa desenvolveu um sistema integrado de gestão de segurança, o SMS (Safety Management System).

O programa reúne mapeamentos de riscos de toda a companhia em diversas frentes (Segurança Operacional, Segurança do Trabalho, Saúde, Meio Ambiente, Segurança Corporativa, entre outros), identifica falhas (utilizando uma matriz recomendada pela ICAO — Organização da Aviação Civil Internacional), define metas e contribui significativamente para aumentar a segurança em toda a operação.

Além disso, a empresa segue rigorosamente normas e padrões estabelecidos pelas autoridades aeronáuticas do Brasil, dos Estados Unidos e da Europa, e também por organizações internacionais, como a ICAO. Também é filiada aos mais importantes órgãos de segurança de voo da aviação civil no mundo, entre eles a FSF (Flight Safety Foundation), a maior organização mundial não-governamental dessa área.

A  companhia participa ativamente, ainda, do Comitê Regional de Segurança de Voo (RCG)  das Américas - Caribe, da IATA, e é membro efetivo do United Kingdom Flight Safety Committee (UKFSC), associação de entidades e profissionais dedicados ao aprimoramento da segurança de voo na aviação comercial no Reino Unido.

Comentários